Como lidar com o complexo de inferioridade no relacionamento

O complexo de inferioridade no relacionamento geralmente está relacionado com os pensamentos de que a parceira é melhor do que você ou que você não é bom o suficiente para estar com ela. Esse complexo está ligado diretamente ao medo da perda e a outros aspectos psicológicos, que fazem com que não seja possível ter uma boa qualidade no relacionamento afinal, é comum que o homem que tem esse tipo de complexo passe a competir com a parceira e queira a todo custo demonstrar que é melhor do que ela.

Sabe aquele cara que fica colocando ela pra baixo, querendo ser o "foda" pra namorada? Pois é...

Lidar com esse complexo nem sempre é tarefa fácil, e para isso precisaremos modificar alguns de nossos pensamentos e comportamentos, para amenizar e até mesmo findar esse complexo. Esse texto irá te ajudar a fazer isso de uma forma funcional e satisfatória, portanto, vamos às dicas.

1) Entenda que o problema é você

No complexo de inferioridade é comum acreditarmos que o problema está no outro, que o outro gosta de aparecer ou que tudo o que ele faz é para tentar nos diminuir de alguma forma. Esses pensamentos são muito comuns, mas geralmente estão equivocados, principalmente em um relacionamento amoroso.

Portanto, a primeira coisa que devemos aprender é que muitos de nossos comportamentos negativistas estão ligados diretamente ao complexo de inferioridade, e que o outro dificilmente está querendo nos diminuir. Geralmente o medo de sentir-se diminuído faz com que esses pensamentos apareçam. 

2) Saiba que você não precisa ser melhor do que o outro

No complexo de inferioridade existe comumente o medo de ser “menos” que a parceira, ou o medo de que ela seja melhor do que você. Isso faz com que você tenha sempre uma competição interna para ser melhor do que o mesmo (geralmente só você está na competição).

Você precisa ter em mente que não necessariamente precisa ser melhor do que a parceira em tudo e que cada um tem suas habilidades e potencialidades. É preciso aprender a conviver com as diferenças e parar de ter essa disputa interna com a parceira, pois isso irá trazer apenas malefícios para o relacionamento.

Não tem problema ela ter um emprego ou salário melhor, por exemplo, ou ser melhor que você em alguma atividade. Você deveria ter orgulho dela, pra falar a verdade.

3) Entenda que você também tem fraquezas

Geralmente o homem que tem o complexo de inferioridade não sabe lidar com as próprias fraquezas e fracassos. Isso faz com que ele tente o tempo todo esconder essas fraquezas como se elas não existissem, levando também a competição com a parceira.

Para conseguir lidar com esse complexo é preciso entender e aceitar as próprias fraquezas e os próprios limites, tendo em mente que é impossível ser tão completo da maneira como você deseja ser.

4) Pense em suas qualidades

Geralmente o homem que se sente inferior a sua parceira fica apenas observando as qualidades dela (como se fossem melhor) e se esquece de perceber e refletir sobre as suas próprias qualidades. É comum também que esse homem acabe diminuindo as suas qualidades ou não as percebendo, sentindo-se cada vez mais inferior.

Portanto, é preciso prestar atenção em todas as suas qualidades e coisas positivas que você é capaz de realizar e sempre que pensar em alguma qualidade da sua parceira, pense também em uma qualidade sua, semelhante ou não a dela.

5) Ninguém é melhor do que ninguém

Um pensamento muito comum no complexo de inferioridade é que nós somos ou precisamos ser sempre melhores do que o outro fazer tudo mais rápido, com mais qualidade do que o outro e assim por diante.

Ou seja, a pessoa com complexo de inferioridade fica o tempo todo se comparando ao outro e tentando perceber quem é o melhor. É preciso aprender que esse tipo de comparação é injusta e completamente equivocado, levando em conta que cada pessoa possui sua forma de lidar com as situações e o seu jeito de realizar as coisas, não existindo necessariamente um modo melhor ou pior de ser, apenas, o modo subjetivo e individual de cada um, não cabendo à mensuração de pior, ou melhor.

Portanto, se você estiver se comparando a sua parceira, seja pensando que ela é pior do que você, ou melhor, você precisará extinguir esse pensamento e pensar que cada um faz as coisas de acordo com a forma como percebe e entende cada situação, não havendo melhor ou pior.

[feature_box style="1" only_advanced="There%20are%20no%20title%20options%20for%20the%20choosen%20style" alignment="center"]

Quer receber mais dicas grátis sobre relacionamentos? Clique aqui e receba por e-mail.

[/feature_box]

» NUNCA MAIS FIQUE SEM ASSUNTO